Open Source Sofware

Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com id: 57

Ciclista

Caju Bike começa a funcionar com cinco estações




31.03.14 15:24

 

Fotos: André Moreira

Na manhã deste domingo, 30, a Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), órgão membro da Secretaria Municipal de Defesa Social e da Cidadania, entregou o projeto ‘Caju Bike' à capital sergipana. A inauguração do serviço de aluguel compartilhado de bicicletas aconteceu na Orla, local onde as primeiras estações foram instaladas.


Será um total de 20, mas as cinco estações iniciais, com 10 bicicletas em cada, já estão em funcionamento, são elas: uma no setor de quadras esportivas da Orla de Atalaia, do lado oposto à pousada Via Mar, outra próxima ao terminal de integração de ônibus Atalaia e outra no bairro Coroa do Meio. A previsão é que até final de maio as outras 15 estações sejam entregues em Aracaju, totalizando as 200 bikes disponíveis para a população utilizar através do aluguel compartilhado.


De acordo com o superintendente da SMTT, Nelson Felipe da Silva Filho, para que a cidade seja impactada efetivamente com o incentivo do uso do modal sustentável, é preciso haver mudança cultural por parte da população. "É o que acontece em grandes cidades no nosso país e fora também. A partir do momento em que a sociedade entende a importância do uso da bicicleta como locomoção, associado ao compromisso da gestão pública com o sistema de transporte da cidade, é possível colher avanços significativos. Nosso compromisso é com as pessoas", considera Nelson Felipe.


O prefeito de Aracaju, João Alves Filho, conheceu o sistema compartilhado de bicicletas em viagem à Europa e outras cidades brasileiras e pensou que Aracaju seria uma cidade ideal para essa prática. "Em Recife, o sistema é no meio do trânsito, não há ciclovias como as nossas; o que é uma vantagem muito grande. Além de ser um esporte agradabilíssimo, também um meio de transporte. Eu sou um apaixonado pelas ciclovias e esse sistema me encanta! Dentro da meta de transformar cada vez mais a cidade em um modelo, este é um caminho e estou feliz de hoje inaugurar essa primeira etapa", pondera.


Para o representante da ONG Ciclo Urbano, Luciano Aranha, que participou das diversas apresentações do sistema à SMTT e possíveis patrocinadores, a humanização do trânsito é o ponto mais positivo. "É mais uma opção que a sociedade tem do transporte de massa. A bicicleta tem uma grande vantagem de fazer com que a cidade fique mais amigável para as pessoas. São tantos os benefícios! A questão da saúde... O mais importante é que traz qualidade de vida para a sociedade", considera.


Como funciona?


Há duas possibilidades para o cidadão: ou ele será usuário diário ou mensal do serviço, a diferença está no estímulo do modal. Como assim? É que a bicicleta deve ser usada por 60 minutos ininterruptos e quantas vezes por dia qualquer usuário desejar. Para isso, ele precisa devolver a bike após esta uma hora de uso em qualquer estação e deixá-la por lá num intervalo de 15 minutos. Mas se ele precisar continuar pedalando após uma hora, sem ter que fazer a pausa, serão cobrados R$ 5 por cada 30 minutos subsequentes.


Dentro desse sistema, o usuário diário debitará de seu cartão de crédito R$5. Se o cidadão optar em utilizar o serviço durante um mês, será creditado R$10. Em caso de roubo ou furto, o cidadão deve prestar Boletim de Ocorrência (B.O.) na delegacia mais próxima e, em seguida, ligar na central de atendimento: 4003-9891.


Referência


O Caju Bike é uma iniciativa semelhante aos bens sucedidos Bike Rio, Bike PE, Bike Salvador e Bike Sampa, que se tornaram referência no compartilhamento de bicicletas no país. No Rio, o projeto, que foi implantando em outubro de 2011, registra quase três milhões de viagens e 250 mil usuários. Recentemente, o programa carioca foi ampliado e a cidade ganhou mais 200 estações e totalizará 2,6 mil bicicletas à disposição da população.


Sustentabilidade


As bicicletas, desenvolvidas pela Samba Transportes Sustentáveis, têm fabricação 100% nacional, pesam em torno de 15 quilos, possuem quadro em alumínio com design diferenciado, três marchas, selins com altura regulável, guidão emborrachado, acessórios de sinalização, sistema de identificação e trava eletrônica. Como uma ferramenta de segurança para os ciclistas, as bicicletas compartilhadas do Caju Bike têm os pneus largos para reduzir a velocidade e as cores fortes ajudam na visibilidade.


De acordo com o presidente da Serttel Transportes Sustentáveis, Angelo Leite, o atual momento representa avanço para a mobilidade urbana da capital sergipana. "O Caju Bike vai contribuir muito com esse novo movimento que as cidades como Aracaju estão vivendo, cuja visão de integração entre cidade e ambiente urbano prioriza as pessoas e não mais os carros", acredita.


Serviço


Site para acesso dos usuários: www.cajubike.com
Call Center: 4003 9891
Atendimento ao cliente: www.mobilicidade.com.br/cajubike/faleconosco.asp

telefones-home620

banner-fala-cidadao3