Open Source Sofware

Ciclista

SMTT participa de audiência pública sobre ‘manifesto por mais respeito ao ciclista’




11.05.15 21:15

Foto - ASCOM SMTT

Para manter a sua política de transparência nas ações, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), órgão vinculado à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania, participou de audiência pública na manhã desta segunda-feira, 11. Na pauta, o ‘manifesto por mais respeito aos ciclistas em Aracaju’. A audiência aconteceu na 5ª Promotoria de Justiça dos Direitos do Cidadão de Fiscalização dos Serviços de Relevância Pública, no Ministério Público de Sergipe.



Durante a audiência, representantes da sociedade civil e ONG Ciclo Urbano, apresentaram o manifesto, que teve 205 apoiadores, e que apontam várias ocorrências de desrespeito ao ciclista, assim como agressões; falta de conscientização dos pedestres e motoristas em relação aos espaços destinados aos ciclistas e a necessidade de criar campanhas educativas com foco no modal.



Após apresentação das críticas e sugestões, o assessor de comunicação da SMTT e adepto ao modal cicloviário, Flávio Vasconcelos, falou sobre diversas campanhas educativas que o órgão, através da sua Coordenadoria de Educação para o Trânsito (CET), desenvolve mensalmente, inclusive citando as últimas ações realizadas durante a III Semana Municipal de Trânsito (4 a 8 de maio), onde foram realizadas duas ações específicas com o intuito de conscientizar a população nas questões que envolvem ciclistas.



“A Coordenadoria de Educação para o Trânsito realiza mensalmente comandos educativos nas ruas de Aracaju com diversos focos. Como o trânsito envolve pedestres, motoristas, ciclistas e motociclistas, não podemos realizar apenas ações para os ciclistas, mas só na última semana realizamos duas dessas ações para os ciclistas. Uma delas foi novidade. Uma inversão de modal para que os motoristas de ônibus tivessem uma experiência no lugar do ciclista”, explicou Flávio Vasconcelos.



Itens como fiscalização aos veículos que estacionam ou transitam pelas ciclovias e nos demais locais proibidos, o assessor de comunicação falou que os agentes de trânsito fiscalizam diariamente áreas onde constantemente essas atitudes são constantes, mas lamentou pela falta de colaboração da própria população, que muitas vezes incorre no erro ao perceber que os agentes não estão no local.



A promotoria de justiça, Mônica Maria Bernardes, expôs providências a serem tomadas por ambas as partes para que a situação fosse sanada ou minimizada, de acordo com parecer técnico que será feito pela SMTT, após receber um documento especificando as solicitações apresentadas à promotoria durante audiência.

telefones-home620

banner-fala-cidadao3